Você está aqui
Home > Destaques > 500 Milhas de Kart: Shell Racing conquista dobradinha

500 Milhas de Kart: Shell Racing conquista dobradinha

Foto: José Mario Dias
Foto: José Mario Dias

Nada melhor do que encerrar o ano com um título e para a equipe Shell Racing a conquista da 19ª edição das 500 Milhas de Kart neste último sábado (19) teve um sabor especial a mais. O time garantiu a dobradinha, após 12 horas de disputas, com os karts #2 e #1 pilotados por Christian Fittipaldi, Danilo Dirani, Dennis Dirani, Vitor Meira, Ruben Carrapatoso e Yurik Carvalho.

A competição aconteceu pela primeira vez no kartódromo de Limeira, no interior de São Paulo, e contou com 44 karts na briga pelo título, reunindo grandes nomes do automobilismo nacional e internacional na disputa, que já se tornou a tradicional confraternização de fim de temporada dos pilotos.

Fittipaldi, Meira e Danilo garantiram o segundo título consecutivo nas 500 Milhas de Kart (o sexto de Fittipaldi no geral, o quarto de Meira e o terceiro de Danilo). Já os companheiros Dennis, Carrapatoso e Yurik subiram pela primeira vez ao lugar mais alto do pódio na competição.

Numa corrida marcada pela chuva e muita estratégia na melhor escolha dos pneus, o kart #2 da equipe cruzou a linha de chegada em primeiro, completando o total de 644 voltas. O kart #1 veio logo em seguida e o kart #777 da equipe Bifarma.com.br terminou em terceiro, a duas voltas da Shell Racing.

A palavra chave do time campeão? Sincronia.

“A sincronia foi perfeita. Todos os pilotos estavam virando muito parecido, entrava um, saia o outro e não fazia diferença. Vibramos juntos o tempo todo e isso nos levou à vitória”, destacou Fittipaldi, que encerrou um ano especial, já que também conquistou nos Estados Unidos o bicampeonato na United Sports Car.

“Foi um ano muito bom e terminar assim não poderia ser melhor. A chuva foi o momento mais crítico da disputa para nós, principalmente porque exigiu muito cuidado na escolha dos pneus e acertamos as duas vezes”, lembrou o piloto, que agradeceu mais uma vez o apoio dos patrocinadores.

“Gostaria mais uma vez de agradecer à Shell, que esteve com a nossa equipe pela primeira vez, à Mini e à MG Pneus. Foi a nossa terceira vitória com a Mini e a primeira vez como monomarca, mas sempre confiamos nos chassis deles e estamos felizes em retribuir na pista o apoio destas importantes marcas”, completou Fittipaldi, que já havia vencido a prova em 98/2000/2003/2011 e 2014.

Campeão mundial de kart em 1998, Carrapatoso também estava eufórico com sua primeira vitória nas 500 Milhas de Kart. “Fui vice-campeão várias vezes e agora conseguimos este resultado fantástico. Um verdadeiro ‘dream team’, onde todo mundo fez muito bem o seu dever de casa. O Eduardo (Bassani – chefe de equipe) também fez uma estratégia perfeita e o time todo trabalhou numa sincronia muito boa. Poucas vezes vi isso numa 500 Milhas e também me diverti demais”, destacou o piloto de 34 anos.

Uma semana após conquistar o Brasileiro de Marcas, Meira também comemorou mais uma conquista. “Essa prova nasceu de uma confraternização e continua sendo assim. Ganhando ou perdendo é sempre muito legal fechar o ano com os nossos amigos. Nós fazemos isso de coração e unir tudo isso à vitória é maravilhoso”, ressaltou o brasiliense, que já venceu as 500 Milhas em 2009 / 2011 e 2014.

Para os irmãos Dirani, a dobradinha foi ainda mais especial. “Foi muito bom correr ao lado do Dennis e vê-lo recebendo a bandeirada pelo nosso time”, disse Danilo. “É o fechamento de um ano top. Tivemos karts muito rápidos, tanto no seco, quanto no molhado e o único imprevisto foi um pneu furado no começo. Depois não tivemos problema algum e essa dobradinha foi show”, completou Dennis, que correndo pela Shell Racing foi vice-campeão do Brasileiro de Turismo no final de semana passado, em Interlagos (SP).

12 horas e uma dobradinha

A 19ª edição das 500 Milhas de Kart KGV teve sua largada ao meio-dia, em mais um dia de sol forte em Limeira. Dennis largou em quarto com o kart #2 e Meira partiu de sexto com o kart #1. Logo, ganharam posições e o kart #1 pulou para segundo com o #2 em terceiro nas primeiras voltas. Por volta dos 45 minutos da prova, o kart #2 teve seu pneu traseiro esquerdo furado e o time fez a primeira parada, antes do previsto, com Yurik assumindo o comando. Enquanto Meira se mantinha na frente, Yurik foi se recuperando na pista.

Antes da segunda hora de disputas, o kart #1 assumiu a liderança pela primeira vez, quando Danilo estava no comando. Os companheiros seguiam em franca recuperação e já vinham próximos dos dez primeiros.

Fittipaldi, Meira e Danilo mantiveram a ponta até metade da prova com o kart #1, quando a chuva começou a ameaçar. Perto das oito horas de disputas, a chuva caiu com tudo e provocou muita movimentação nos boxes. O kart #1 chegou a perder a liderança e cair para terceiro, mas voltou à ponta na nona hora da competição, quando o kart #2 já aparecia em quarto lugar e a chuva ia embora.

Perto da 10ª hora de disputas, a chuva voltou. E o kart #1 reassumiu a ponta com o #2 em terceiro. Na sequência, parada nos boxes para colocar pneus de chuva e as posições se inverteram, com o kart #2 liderando.

No dilema da estratégia com o chove e pára, as posições se mantiveram assim até a meia hora final, quando o kart #2 parou para o último reabastecimento. Mas faltando dez minutos, o kart #1 também parou e a ordem se inverteu novamente, finalizando a disputa assim, já no início da madrugada de domingo (20).

Deixe uma resposta

Top