Você está aqui
Home > Outras categorias > Equipe brasileira tem dia de adaptação em Silverstone

Equipe brasileira tem dia de adaptação em Silverstone

Foto: Tony Hermann
Foto: Tony Hermann

Um dos circuitos mais tradicionais do automobilismo mundial é o palco da segunda etapa do Blancpain Endurance Series, neste domingo (dia 24), e para os pilotos do BMW Team Brasil, que nunca haviam andado na pista de Silverstone (Ing), os treinos deste sábado (23) foram de adaptação e trabalho para encontrar o melhor equilíbrio para os BMW Z4 do time brasileiro.

Pela manhã, no Bronze Teste, para pilotos mais novos ou que não conheciam o circuito, o time – comandado por Antonio Hermann e Washington Bezzera – começou muito bem. Matheus Stumpf, com o BMW Z4 #77, ficou em segundo e Felipe Fraga, no BMW Z4 #0, veio logo em seguida, em terceiro. Quarenta e dois carros dos sessenta e dois que disputam a prova participaram da sessão.

Os pilotos tiveram, em seguida, um treino livre, com todos os participantes. Cacá Bueno, Sérgio Jimenez e Fraga ficaram em 13º e os companheiros Valdeno Brito, Átila Abreu e Stumpf em 25º. Na Pré-Classificação, o trio do BMW Z4 #0 terminou em 23º e os companheiros em 32º. O treino que define o grid acontecerá neste domingo, a partir das 5 horas (de Brasília). A prova, com três horas de duração no traçado de 5,891 km, terá sua largada às 10h45, com transmissão ao vivo pelo SporTV2.

Jimenez classificou o dia como “médio” e explicou que foram prejudicados pelo tráfego durante o Pré-Classifcatório. “Nós não conseguimos dar uma volta limpa. São mais de 60 carros na pista e não demos sorte de ter uma volta sem tráfego. Melhoraríamos a posição se isso tivesse acontecido, ficando entre os 15 primeiros”, contou. “Amanhã é contar com a sorte na classificação para fazer uma volta boa, sem tráfego e classificar o mais à frente possível”, completou o piloto de Piedade, no interior de São Paulo.

O tocantinense Fraga tem o mesmo pensamento que o companheiro. “Pela manhã, foi melhor, mas no treino da tarde pegamos muito tráfego. Mas acredito que estamos bem e vamos trabalhar bastante pra tentar se classificar entre os 10 na tomada. A corrida é muito longa, então acho que temos boas chances de fazer um resultado melhor aqui”, destacou o caçula do time.

Já o paraibano Valdeno Brito ressaltou que ainda trabalham em busca do melhor acerto no BMW Z4 #77. “Dia de testes e ainda não achamos o equilíbrio ideal. Mas estamos trabalhando para melhorar o carro para amanhã”, comentou.

Para Abreu, apesar do resultado não ter sido o esperado, há boas possibilidades de brigarem por uma posição de largada melhor neste domingo. “Foi um dia produtivo, mas nos perdemos um pouquinho no segundo treino, porque tentamos fazer algumas modificações, que não surtiram tanto efeito. Agora vamos analisar de novo os gráficos e voltar um pouco pra tomada, mas estamos bem confiantes. A pista de fato não é tão ruim para nós, como era em Monza. Estamos mais competitivos e a meta é tentar se classificar entre os quinze primeiros, o que seria um resultado muito bom. Na corrida, nosso trio é forte, estamos virando parecido e acho que conseguimos ganhar posições e pontuar”, afirmou.

Stumpf, que volta ao time nesta etapa, também deixou a pista satisfeito. “Foi bem proveitoso, pelo fato de termos feito os três treinos. Eu e o Fraga pudemos participar do Bronze Teste e fomos muito bem, terminando em segundo e terceiro. Nos outros treinos, continuamos evoluindo bem o carro, trabalhando bastante no set up e testamos várias coisas novas. Ainda estamos longe do ideal, mas acabamos descobrindo algumas coisas, que eu espero que a gente corrija para as próximas etapas. Acredito que na corrida temos boas chances de conseguir uma colocação melhor. Eu, o Átila e o Valdeno estamos virando muito parecido e este é outro ponto bem positivo”, finalizou o gaúcho.

Deixe uma resposta

Top