Você está aqui
Home > Destaques > Curitiba (PR) acompanha sistema de pontuação da Truck

Curitiba (PR) acompanha sistema de pontuação da Truck

Foto: Orlei Silva
Foto: Orlei Silva

Curitiba, a capital do Paraná, verá pela primeira vez o sistema de corrida adotado pela Fórmula Truck nesta 20 temporada da mais popular categoria do automobilismo da América do Sul. Desde o início do ano as etapas são divididas em duas fases. A primeira, encerrada próximo da metade dos 60 minutos totais, dá 25 pontos ao vencedor. Logo em seguida, a prova é reiniciada e no final o que terminar na frente recebe outros 25 pontos.

Para totaliza os 53 distribuídos em cada etapa, é preciso somar os bônus da pole position, da melhor volta na primeira fase e na segunda fase. Até agora, somente dois conseguiram fazer barba, cabelo e bigode nesta temporada: Felipe Giaffone em Caruaru e Paulo Salustiano na última corrida em Santa Cruz do Sul.

Apesar de dividida em duas fases, somente o piloto que terminar na frente na segunda é que vai para o pódio, assim como os quatro a seguir. A pontuação ficou assim distribuída: o vencedor de cada fase receberá 25 pontos, o segundo 22, o terceiro 20, o quarto 18, o quinto 16, o sexto 15, o sétimo 14, o oitavo 13, o nono 12, o décimo 11, o décimo primeiro 10, o décimo segundo 9, o décimo terceiro 8, o décimo quarto 7, o décimo quinto 6, o décimo sexto 5, o décimo sétimo 4, o décimo oitavo 3, o décimo nono 2 e o vigésimo colocado 1 ponto. Somados os três pontos de bônus (pole e duas melhores voltas) se atinge 53 distribuídos por etapa.

Os curitibanos também poderão acompanhar as novidades no treino classificatório. Desde o início da temporada, na sexta-feira os pilotos têm direito a três treinos livres de 45 minutos cada um. No sábado haverá um treinamento de 30 minutos que servirá para definir os dois grupos (A e B) do classificatório, que terá três sessões.

A primeira, de 15 minutos, forma o Grupo A com os caminhões das posições ímpares (1º, 3º, 5º, 7º, 9º, 11º, 13º e daí em diante) do único treino livre de sábado. O Grupo B, com os mesmos 15 minutos de duração, reunirá os pilotos que terminarem nas posições pares (2º, 4º, 6º, 8º, 10º, 12º, 14º e daí em diante).

Os cinco mais velozes de cada grupo (A e B) estarão classificados para o Top Qualifying. Depois de 10 minutos, com todos juntos na pista, será definido o pole position da etapa. Os pilotos que não ficarem entre os cinco primeiros em cada série terão a ordem de largada definida pelo melhor tempo e serão alinhados a partir do 11º lugar, de acordo com os tempos obtidos nas duas primeiras sessões do treino, pois, independentemente do tempo obtido, as cinco primeiras filas do grid já estarão garantidas aos classificados para o Top Qualifying.

Outra importante mudança nesta 20ª temporada da Fórmula Truck é o descarte obrigatório do pior resultado da temporada. É proibido descartar ausências nas provas, ou aquelas com desclassificação ou exclusão. Também está vetado descartar a décima e última corrida do ano. Além disso, está definido no regulamento que, para a prova entrar na relação das válidas para descarte, o piloto será obrigado a passar, pelo menos uma vez, pela linha de chegada.

Deixe uma resposta

Top