Você está aqui
Home > Destaques > In loco – Stock Car: Asfalto abrasivo e calor podem ser os maiores “inimigos” em Campo Grande

In loco – Stock Car: Asfalto abrasivo e calor podem ser os maiores “inimigos” em Campo Grande

Foto: Vanderley Soares
Foto: Vanderley Soares

Sem receber a Stock Car desde 2011, o circuito Orlando Moura, em Campo Grande (MS), será o palco no próximo domingo (dia 13) da nona etapa da temporada 2015. O traçado de 3.433 metros passou por algumas reformas para receber a principal categoria do automobilismo nacional, que terá seus primeiros treinos na sexta-feira (11), o classificatório no sábado (12) e a rodada dupla no domingo, ao meio-dia e 13h15 (horário local – uma hora a menos com relação ao horário de Brasília).

Na equipe Hot Car Competições, o chefe Amadeu Rodrigues destaca a importância de se trabalhar no acerto de um carro que resista a dois fatores, que podem se tornar inimigos no traçado sul-mato-grossense: o asfalto abrasivo e o calor no domingo.

“Teremos de enfrentar dois inimigos mortais: o asfalto abrasivo e a temperatura ambiente, que pode estar alta no domingo. Temos de trabalhar num carro que resista e termine as duas corridas, porque com certeza teremos um desgaste enorme nos pneus, freios e problemas com o aumento da temperatura da água, do combustível e do motor”, ressaltou Rodrigues.

“O asfalto também não está totalmente perfeito e os pilotos terão de ser muito cuidadosos para não passarem por alguns pontos e desgastarem ainda mais os pneus. Quem souber imprimir uma guiada suave e ter um carro resistente, vai ter um bom resultado nas corridas”, completou o chefe da Hot Car.

Para os pilotos Raphael Abbate e Fábio Fogaça, a etapa marca a estreia de ambos com um carro de Stock no traçado de Campo Grande. “Corri em Campo Grande na época da Fórmula 3, ou seja, já faz mais de cinco anos. É uma pista que eu gosto bastante, mas onde nunca andei de carro de turismo. Mas acredito que vamos ter uma boa surpresa lá. Evoluímos muito nas últimas etapas e meu objetivo agora é seguir este trabalho para tentar largar entre os 15 primeiros”, destacou o estreante Abbate, de 23 anos.

O companheiro Fogaça, também de 23 anos, já subiu no lugar mais alto do pódio na pista sul-mato-grossense na época da Stock Jr. “A última vez que andei em Campo Grande foi em 2009 na Stock Júnior, quando fiz a pole e ganhei. Foi a pista onde tive o melhor desempenho naquela temporada, então estou confiante que se tivermos um carro bem acertado vou andar bem. O objetivo é voltar a largar entre os Top-15”, declarou o piloto de Sorocaba, no interior de São Paulo.

Deixe uma resposta

Top