Você está aqui
Home > Stock Car > In Loco – Stock Car: Pneu furado tira pódio de Átila Abreu em Curitiba

In Loco – Stock Car: Pneu furado tira pódio de Átila Abreu em Curitiba

Foto: Carsten Horst
Foto: Carsten Horst

Direto de Curitiba – Depois de um início de temporada conturbado, a sexta etapa da Stock Car voltou a ter o Chevrolet #51 como protagonista em Curitba. Quarto colocado na prova de abertura da rodada dupla, Átila Abreu brilhou na largada da corrida 2 saltando de sétimo para segundo lugar. Ele vinha em terceiro quando um pneu furado abreviou sua prova.

“Foi uma boa largada, consegui tomar as melhores decisões e equilibrar bem o carro na freada para ganhar posições”, descreveu o sorocabano.

Não foi sua única boa largada no domingo: já na corrida 1, o vice-campeão da Stock Car soube posicionar o carro pela linha interna no “S” de baixa, saltando da quinta posição no grid para o terceiro lugar.

O quinto lugar no grid foi o melhor desempenho de Átila em treinos classificatórios desde a pole position na corrida de duplas que abriu a temporada quatro meses atrás em Goiânia. Dada a largada, superou Ricardo Maurício e Thiago Camilo, assumindo a terceira posição. Voltou a ser quinto depois de ser ultrapassado por Camilo na terceira volta e por Maurício, duas voltas depois. Após dez voltas de corrida, o piloto do Chevrolet #51 estava 11 segundos atrás do líder.

Átila voltou a ser quarto na abertura da décima volta, valendo-se da perda de rendimento do carro de Thiago Camilo. Ele assumiu a posição momentos antes da interrupção da prova com bandeira vermelha por conta de um forte acidente na reta dos boxes – o carro de Camilo foi atingido pelo de Rafa Matos em plena reta dos boxes e, na sequência, Felipe Lapenna, Felipe Fraga e Luciano Burti também foram envolvidos. Camilo e Fraga foram encaminhados a hospitais de Curitiba para exames.

A prova foi reiniciada cerca de 50 minutos depois do acidente, com o safety car na pista, com percurso restante redefinido em 26 voltas – o resultado da prova seria definido pela soma dos tempos percorridos antes da interrupção e após a relargada. Átila era o quarto piloto da fila, atrás de Marcos Gomes, Allam Khodair e Daniel Serra, e foi ultrapassado por Júlio Campos na abertura da quinta volta, uma antes do início dos pit stops para troca de pneus e reabastecimento.

Gomes foi o primeiro a parar entre os líderes. Khodair e Campos pararam na volta seguinte. A opção da equipe foi a de manter Átila na pista até a última volta da janela permitida para as paradas de box, tal qual Serra. Encerradas as paradas de box, Khodair era o líder, com Gomes em segundo, Denis Navarro em terceiro, Serra em quarto e Abreu em quinto. Gomes assumiu a liderança ultrapassando Khodair na 18ª volta e a manteve até a bandeirada final.

O safety car voltou à pista após 18 das 26 voltas previstas, por um motivo inusitado: crianças invadiram a pista e um garoto estava no meio do traçado na reta oposta do circuito. A relargada foi dada depois de duas voltas de intervenção. Navarro, o terceiro, também enfrentou problemas e perdeu posições. Átila passava a figurar em quarto, onde se manteve até o fim – a soma dos tempos das duas partes da prova não alterou as quatro primeiras posições.

Na prova 2, Átila assumiu a vice-liderança e chegou a pressionar o líder Sergio Jimenez. Mas Diego Nunes também vinha rápido com o carro #70 e conseguiu ultrapassar o carro da equipe Mobil Super Racing, que acabou forçado a abandonar na segunda metade da prova com o pneu furado.

“Foi o melhor carro que tivemos no ano, mas ainda precisamos evoluir para a Corrida do Milhão, pois não éramos rápidos o suficiente para brigar pela vitória”, completouo piloto. Em Curitiba, a categoria estreou novas pinças de freio, que favoreceram o desempenho do Chevrolet #51.

A próxima etapa da Stock Car acontece dentro de duas semanas em Goiânia. É o evento de maior premiação em dinheiro no esporte brasileiro.

Deixe uma resposta

Top