Você está aqui
Home > Destaques > Lucas Di Grassi vence na Malásia e é líder da Fórmula E

Lucas Di Grassi vence na Malásia e é líder da Fórmula E

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O início da campanha de Lucas di Grassi na temporada 2015-2016 da Fórmula E é bastante semelhante ao que o brasileiro desempenhou na primeira temporada da história da categoria: quando em 2014 o piloto da ABT Schaeffler Audi Sport venceu na abertura em Pequim e foi segundo em Putrajaya na Malásia, o paulistano de 31 anos só inverteu os resultados na atual disputa. Foi segundo na China e venceu, na madrugada deste sábado (7), o e-Prix de Putrajaya, segunda etapa do campeonato. E é o novo líder da temporada.

“Estou muito, muito feliz. A corrida de hoje foi o melhor exemplo de que na Fórmula E o principal não é a velocidade pura, mas também um trabalho perfeito da equipe, estratégia ideal e gerenciamento tanto de energia como de temperatura”, comemorou.

Sabendo da dificuldade de vencer os carros da Renault e.Dams, mais rápidos, Di Grassi teria que abusar na estratégia e no gerenciamento de seu equipamento. Foi o que ele fez. No calorão úmido de 40 graus da cidade malaia, vários competidores tiveram problemas de temperatura nas baterias de seus carros – entre eles, os dois Renault e-Dams, de Nicolas Prost e do então líder Sébastien Buemi.

“Dava para perceber o quanto estavam difíceis as condições com a quantidade de areia que se acumulou nos meus olhos e no meu carro. Foi uma corrida extremamente dura, determinada pela temperatura das baterias. Felizmente conseguimos gerenciar esta questão melhor do que os outros, e fizemos um trabalho fantástico. A equipe foi perfeita com a estratégia, conseguimos a vitória e agora estamos na liderança do campeonato”, disse.

Largando da sexta posição, Lucas foi superando seus adversários até assumir a ponta pouco depois da rodada de pit stops ao ultrapassar o Aguri do português Antonio Félix da Costa e o Renault de Prost, que sofria com a temperatura da bateria com seu carro entrando em modo de segurança. Loïc Duval, parceiro de Lucas na condução do Audi R18 e-tron quattro no Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC), começou a se aproximar do brasileiro, mas com um toque no muro não representou mais uma ameaça e Di Grassi cruzou a linha de chegada com quase 14 segundos de vantagem para Sam Bird, da DS Virgin, o segundo colocado – uma inversão do resultado da mesma prova no ano passado.

“Fizemos tudo certo, o que merece uma boa festa. No entanto, não vamos descansar sobre os louros desta vitória: estamos indo na direção certa, mas queremos ser ainda melhores para nos manter brigando na frente”, destacou Lucas, que agora lidera a disputa com 43 pontos, contra 35 de Buemi, que apesar do abandono deste sábado, fez a pole position e ainda conseguiu marcar a volta mais rápida, garantindo mais três pontos.

“Foi uma corrida muito difícil, em que a temperatura foi o fator principal. Foi um jogo de xadrez a 200 por hora, talvez a mais difícil em termos de estratégia por causa do gerenciamento de potência, de energia, de temperatura e de recuperação. Estou feliz com o resultado, liderando o campeonato. É muito importante neste estágio inicial se aproveitar de erros e problemas de adversários. O carro tem potência e confiabilidade, mas a briga vai ser dura com a Renault e vamos fazer o possível para melhorar e continuar na luta”, encerrou.

Agora, a Fórmula E faz um intervalo de um mês e meio para a longa viagem da Ásia à América do Sul para a terceira etapa da temporada, no e-Prix de Punta del Este, no Uruguai, no dia 19 de dezembro.

Deixe uma resposta

Top