Você está aqui
Home > Outras categorias > MB Challenge: Pilotos se preparam para Ribeirão Preto

MB Challenge: Pilotos se preparam para Ribeirão Preto

Foto: Marcos Paioli
Foto: Marcos Paioli

Na opinião dos pilotos obter a volta perfeita durante as tomadas de tempo para o grid é um dos passos mais importantes para um grande resultado durante a segunda etapa do Mercedes-Benz Challenge, torneio que compete no traçado de rua de Ribeirão Preto no próximo domingo (05). Esta será a terceira corrida em circuito urbano da história do evento, mas será também a primeira vez que os competidores das categorias CLA AMG Cup e C 250 Cup disputarão freadas na pista localizada no bairro do Distrito Industrial, na Zona Norte da cidade. Nesse cenário, há pelo menos um consenso entre eles: dificilmente alguém que largue mais atrás terá chance de subir ao pódio.

Recordista de poles da CLA 45 AMG, com quatro primeiros lugares em grid, o paulista Arnaldo Diniz disputou as outras duas provas de rua da história do Mercedes-Benz Challenge (no traçado paulistano do Anhembi e em Salvador), sendo pole na capital baiana. “Acredito que os pilotos acabam sendo mais cautelosos em circuitos de rua. No meu caso, a proximidade com os muros de proteção tem efeito contrário, é algo que me ajuda a andar mais rápido. Eu as uso como referência para conhecer os limites da pista e me adapto bem a curvas de 45 ou de 90 graus, comuns nesse tipo de pista”, afirma o piloto.

Estratégia de corrida – Também com quatro pole positions – todas com o C 250 -, Marcos Paioli é parceiro de Peter Gottschalk no carro que venceu a prova da categoria em Goiânia, local da primeira etapa de 2015. “Dentro da estratégia de corrida da minha dupla na C 250 Cup, largar em primeiro será importante para que eu possa tentar abrir vantagem no meu turno e entregar o carro ao meu parceiro na liderança”, conta Paioli.

O grid com mais de 30 carros, aliado às características típicas de uma pista de rua – mais estreita e com irregularidades no asfalto – farão com que os modelos CLA 45 AMG Racing Series e C 250 treinem e corram em separado. “Acho importante haver grids distintos, pois a pista de Ribeirão tende a equilibrar o desempenho dos dois modelos. Como o trajeto tem retas curtas, poderia haver muito tráfego na pista se as categorias corressem juntas”, analisa o líder da classificação na C 250 Cup.

“Pensando especificamente no traçado de Ribeirão Preto, se tivesse que escolher, seria difícil optar entre ter um carro rápido na classificação ou na corrida”, diz o cearense Adriano Rabelo, vencedor da primeira etapa de 2015 na CLA 45 AMG Cup. “Será importante largar na frente pela dificuldade em fazer ultrapassagem. Por isso, a classificação para o grid será fundamental”, completa o piloto, que vem se preparando para o desafio treinando em simuladores com as características da pista do próximo domingo.

Deixe uma resposta

Top