Você está aqui
Home > Outras categorias > Outras: Chuva prejudica adaptação da BMW Team Brasil

Outras: Chuva prejudica adaptação da BMW Team Brasil

Foto: Tony Hermann
Foto: Tony Hermann

Dois treinos livres em condições difíceis para o BMW Team Brasil abriram nesta última sexta-feira (2) a programação para a sexta e penúltima etapa do Blancpain Sprint Series, no autódromo de Misano, na Itália. Sem conhecer a pista, as duplas Cacá Bueno / Sérgio Jimenez e Átila Abreu / Valdeno Brito tiveram de lidar com o asfalto molhado para trabalhar no acerto dos BMW Z4 do time brasileiro.

E, como para este sábado (3), a previsão é que não chova de pouco serviu o dia na pista italiana de 4,226 km. A melhor marca da sexta-feira ficou com a dupla Patrick Kujala / Mirko Bortolotti, da GRT Grasser Racing (Lamborghini Huracan), com o tempo de 1min45s546. Bueno e Jimenez registraram a melhor volta da dupla na segunda sessão, quando cravaram 1min46s865 (12º lugar no geral e 10º na Pro Cup). Os companheiros Abreu e Brito ficaram logo atrás, em 13º no geral e 11º na Pro Cup (1min47s183).

Neste sábado, acontece a tomada de tempos para a definição do grid da Corrida Classificatória, que terá sua largada às 15h45 (de Brasília) e transmissão ao vivo pelo SporTV 3. No domingo (4), a Corrida Principal fecha a programação às 9 horas (de Brasília).

“Os dois treinos foram na chuva, em uma pista nova para nós e para a equipe, então foi um dia difícil. O segundo treino foi melhor, evoluímos bem o carro e ficamos um bom tempo entre os cinco primeiros. Amanhã, a expectativa é que seja no seco e vamos direto para a classificação. Vai ser complicado para nós, pois não conhecemos a pista e vamos ‘no escuro’”, declarou Jimenez.

Brito também analisou o dia de forma parecida. “A gente conheceu a pista rapidamente, mas o tempo todo molhada e a gente preferiu não mexer muito no carro, porque a previsão para amanhã é de sol. Obviamente, vamos ‘no escuro’ para a classificação, porque ninguém deu uma volta no seco, é uma incógnita para amanhã. Vamos deixar o carro como imaginamos que precisa estar, mas realmente só amanhã para saber como o carro vai se comportar. O dia foi sem problemas, sem quebras, mas é um dia que não vai servir muito”, destacou o paraibano do BMW Z4 #77, que está em terceiro na tabela de pontos ao lado de Abreu, com 59 pontos e quatro pódios.

“Os treinos foram com a pista molhada e está bem frio. Deu para trabalhar pouco no equilíbrio do carro e se preparar para amanhã, que tem previsão de pista seca. E isso vai ser um desafio a mais pelo fato de nunca termos andado antes nesta pista, diferentemente dos outros pilotos que já a conheciam. A gente fica em uma situação de desvantagem, mas vamos ter que nos adaptar rápido para conseguir uma boa posição de largada”, comentou Abreu, que gostou do traçado italiano.

“A pista é difícil, demora mais tempo para achar o limite do carro, então acaba sendo um pouco desfavorável. Mas gostei bastante, a pista é legal e desafiadora, bem diferente das pistas que a gente encontra aqui na Europa. Em termos de traçado, é seguro, com várias áreas de escape e vai depender da gente achar um bom equilíbrio para conseguir um bom resultado amanhã”, completou o sorocabano.

Deixe uma resposta

Top